Políticas Editoriais

Foco e Escopo

[RInTE]

A [RInTE] tem como objetivo principal permitir a difusão das Tecnologias Educacionais que são desenvolvidas no município de Boituva e região, de forma a despertar as vocações científicas e/ou tecnológicas dos jovens e pesquisadores, permitindo a identificação de potenciais pesquisadores para que através de programas de Iniciação Científica possam dar continuidade em seus trabalhos. 

Além é claro, de promover um momento de discussão sobre temáticas gerais que envolvem o tema central, de interdisciplinaridade do uso das tecnologias na educação.

Espera-se que com essa oportunidade a iniciação de jovens no campo da pesquisa científica possa ser cada vez mais precoce e que os frutos e qualidades dos trabalhos produzidos por eles, possa ser aprimorado volume após volume, ano após ano.

 

Políticas de Seção

Ciências Exatas e da Natureza

Editores
  • Editor Chefe
Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Ciências Humanas e Linguagens

Editores
  • Editor Chefe
Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Educação

Editores
  • Editor Chefe
Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Gestão da Produção

Editores
  • Editor Chefe
Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Informática e suas Tecnologias

Editores
  • Editor Chefe
Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Tecnologias para Indústria

Editores
  • Editor Chefe
Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares
 

Processo de Avaliação pelos Pares

Da Submissão dos Trabalhos

A RInTE recebe trabalhos completos e resumidos resultados de pesquisas já concluídas ou em andamento. Os trabalhos são submetidos através desse site, com os autores devidamente identificados no sistema.

Os trabalhos serão avaliados em sistema de double-blind review por avaliadores  credenciados no evento. Como o processo de revisão é anônimo, os autores devem omitir quaisquer informações que possa identifica-los no artigo. Trabalhos que não seguirem esta recomendação serão excluídos do processo de revisão.

Todas as submissões devem obrigatoriamente seguir o MODELO SInTE 2017.

 

Periodicidade

A Revista Interdisciplinar de Tecnologias e Educação é uma publicação que durante os dois primeiros anos procedeu com apenas um volume anual, sendo que a partir de 2017, um segundo volume será publicado.

A partir de 2017, estão previstas duas publicações anuais, sendo uma no mês de julho e outra no mês de novembro, podendo ocorrer edições especiais ao longo do ano sempre que o volume e qualidade dos trabalhos permitirem.

 

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

 

Trilhas para Submissão

ÁREAS do SInTE

 

TRILHAS DO SIGEP

1. Engenharia de operações e processos da produção

Projetos, operações e melhorias dos sistemas que criam e entregam os produtos (bens ou serviços) primários da empresa.

1.1. Gestão de sistemas de produção e operações.

1.2. Planejamento, programação e controle da produção.

1.3. Gestão da manutenção.

1.4. Projeto de fábrica e de instalações industriais: organização industrial, layout/arranjo físico.

1.5. Processos produtivos discretos e contínuos: procedimentos, métodos e sequências.

1.6. Engenharia de métodos.

 

2. Logística

Técnicas para o tratamento das principais questões envolvendo o transporte, a movimentação, o estoque e o armazenamento de insumos e produtos, visando à redução de custos, à garantia da disponibilidade do produto, bem como ao atendimento dos níveis de exigências dos clientes.

2.1. Gestão da cadeia de suprimentos.

2.2. Gestão de estoques.

2.3. Projeto e análise de sistemas logísticos.

2.4. Logística empresarial.

2.5. Transporte e distribuição física.

2.6. Logística reversa.

 

3. Engenharia da qualidade

Planejamento, projeto e controle de sistemas de gestão da qualidade que considerem o gerenciamento por processos, a abordagem factual para a tomada de decisão e a utilização de ferramentas da qualidade.

3.1. Gestão de sistemas da qualidade.

3.2. Planejamento e controle da qualidade.

3.3. Normalização, auditoria e certificação para a qualidade.

3.4. Organização metrológica da qualidade.

3.5. Confiabilidade de processos e produtos.


4. Engenharia do produto

Conjunto de ferramentas e processos de projeto, planejamento, organização, decisão e execução envolvidas nas atividades estratégicas e operacionais de desenvolvimento de novos produtos, compreendendo desde a concepção até o lançamento do produto e sua retirada do mercado com a participação das diversas áreas funcionais da empresa.

4.1. Gestão do desenvolvimento de produto.

4.2. Processo de desenvolvimento do produto.

4.3. Planejamento e projeto do produto.


5. Engenharia Organizacional

Conjunto de conhecimentos relacionados à gestão das organizações, englobando em seus tópicos o planejamento estratégico e operacional, as estratégias de produção, a gestão empreendedora, a propriedade intelectual, a avaliação de desempenho organizacional, os sistemas de informação e sua gestão e os arranjos produtivos.

5.1. Gestão estratégica e organizacional.

5.2. Gestão de projetos.

5.3. Gestão do desempenho organizacional.

5.4. Gestão da informação.

5.5. Redes de empresas.

5.6. Gestão da inovação.

5.7. Gestão da tecnologia.

5.8. Gestão do conhecimento.

 

6. Engenharia da Sustentabilidade

Planejamento da utilização eficiente dos recursos naturais nos sistemas produtivos diversos, da destinação e tratamento dos resíduos e efluentes destes sistemas, bem como da implantação de sistema de gestão ambiental e responsabilidade social.

6.1. Gestão ambiental.

6.2. Sistemas de gestão ambiental e certificação.

6.3. Gestão de recursos naturais e energéticos.

6.4. Gestão de efluentes e resíduos industriais.

6.5. Produção mais limpa e ecoeficiência.

6.6. Responsabilidade social.

6.7. Desenvolvimento sustentável.

 

TRILHAS DO SINFT

1. Aspectos tecnológicos em ambientes e sistemas computacionais para ensino/aprendizagem (plataformas, arquiteturas, dispositivos móveis, etc.).

Esta trilha inclui os seguintes tópicos, sem estar limitada a eles:

1.1. Tecnologia wireless, móvel e ubíqua em sistemas para ensino/aprendizagem.

1.2. TV digital interativa.

1.3. Plataformas abertas, código aberto, software livre e seus impactos, usos e metodologias na Educação.

1.4. Padrões de desenvolvimento de ambientes e sistemas computacionais para ensino/aprendizagem.

1.5. Métodos, padrões e repositórios digitais abertos de materiais educacionais.

1.6. Hardware e plataformas para ensino/aprendizagem.

1.7. Redes federadas de educação à distância.

1.8. Infraestrutura tecnológica no projeto “Um computador por aluno”.

1.9. A escola do futuro e tecnologias da sala de aula do futuro.

1.10. Computação em nuvem e o contexto de sistemas para ensino/aprendizagem.

1.11. Métodos e processos de desenvolvimento de software educacional.

1.12. Ambientes, metodologias e sistemas de autoria de atividades de aprendizagem.

1.13. Gerência de projetos de software educacional.

1.14. Avaliação de software educacional.

  

2. Jogos, simulação, gamificação, metacognição e neurociência em ambientes e sistemas computacionais para ensino/aprendizagem. 

Esta trilha inclui os seguintes tópicos, sem estar limitada a eles:

2.1. Simuladores para apoiar o ensino/aprendizagem.

2.2. Realidade virtual e aumentada na Educação.

2.3. Ambientes tridimensionais para o ensino/aprendizagem.

2.4. Análise, projeto, desenvolvimento e avaliação de jogos educativos.

2.5. Análise da aprendizagem a partir de jogos.

2.6. Gamificação.

2.7. Robótica pedagógica.

2.8. Desenvolvimento do cérebro e a aprendizagem.

2.9. Estratégias para ensino e aprendizagem baseadas na Neurociência.

2.10. Modelagem cognitiva e Educação.

 

3. Interação humano-computador, inclusão e acessibilidade em ambientes e sistemas computacionais para ensino/aprendizagem

Esta trilha inclui os seguintes tópicos, sem estar limitada a eles:

3.1. Design e desenvolvimento de interfaces com foco no ensino/aprendizagem.

3.2. Adaptação e personalização de conteúdo para aprendizagem.

3.3. Avaliação de interfaces de usuário para a aprendizagem.

3.4. Sistemas de ensino/aprendizagem centrados no aprendiz.

3.5. Avaliação da aprendizagem e suas interfaces com o ambiente de aprendizagem.

3.6. Visualização de informação em sistemas para ensino/aprendizagem.

3.7. Uso de dispositivos de hardware e software na educação especial e seus impactos.

3.8. Ferramentas e fatores de acessibilidade em software educacional.

3.9. Ambientes inclusivos e design universal em educação.

3.10. Avaliação de acessibilidade em sistemas de ensino/aprendizagem.

3.11. Diretrizes e recomendações de design para a acessibilidade de ambientes educacionais.

3.12. Tecnologia assistiva em contextos de ensino/aprendizagem.

 

4. Inteligência em ambientes e sistemas computacionais para ensino/aprendizagem (inteligência artificial, sistemas tutores inteligentes, web semântica, mineração de dados)

Esta trilha inclui os seguintes tópicos, sem estar limitada a eles:

4.1. Tutoria inteligente e scaffolding.

4.2. Sistemas educacionais baseados em ontologias, serviços web e agentes inteligentes.

4.3. Sistemas adaptativos e personalização de ambientes para ensino/aprendizagem.

4.4. Sistemas de gerência de conteúdo de aprendizagem.

4.5. Mineração de dados, texto e web na Educação.

4.6. Representação e análise de discurso durante aprendizagem.

4.7. Manipulando incerteza e múltiplas perspectivas em ambiente educacional.

4.8. Recuperação da informação para apoio ao ensino/aprendizagem.

4.9. Modelos de aprendizes, facilitadores, tarefas e processos de resolução de problemas.

4.10. Modelagem de contextos de aprendizagem.

4.11. Padrões tecnológicos para conteúdos, portfólios, informação de aprendiz, competências.

4.12. Aplicações educacionais e dados ligados.

4.13. Uso de ontologias no ensino/aprendizagem.

4.14. Sistemas educacionais baseados em ontologias, serviços web e agentes inteligentes.

4.15. Sistemas inteligentes.

4.16. Processamento digital de imagens.

 

5. Aspectos sociais e afetivos em ambientes e sistemas computacionais para ensino/aprendizagem

Esta trilha inclui os seguintes tópicos, sem estar limitada a eles:

5.1. Blogs, wikisvideo/audio-casts na Educação.

5.2. Sistemas colaborativos para a Educação.

5.3. Sistemas para coordenação de atividades de ensino/aprendizagem.

5.4. Comunidades virtuais em Educação.

5.5. Sistemas de suporte à avaliação colaborativa do ensino/aprendizagem.

5.6. Colaboração através de mídias e redes sociais em Educação.

5.7. Modelos de grupos e comunidades de aprendizagem.

5.8. Sistemas de comunicação no contexto educacional.

5.9. Classificação (tagging) colaborativa e aprendizagem.

5.10. Interação e compartilhamento em redes sociais na Educação.

5.11. Computação afetiva e pervasiva em sistemas para aprendizagem.

5.12. Agentes e tutores de motivação e afetivos na Educação.

 

TRILHAS DO SITIN

1. Novas tecnologias para o meio ambiente e segurança do trabalho

1.1. Conservação de recursos naturais por meio de novas tecnologias.

1.2. Novos processos sustentáveis de fabricação.

1.3. Segurança em sistemas de produção.

 

2. Instrumentação industrial

2.1. Instrumentos de medida.

2.2. Desempenho de instrumentos.

2.3. Aplicações industriais da instrumentação industrial.

2.4. Sistemas de controle elétricos, hidráulicos e pneumáticos.

2.5. Medidas elétricas, magnéticas e eletrônicas, instrumentação.

 

3. Controle moderno

3.1. Análise de sinais e sistemas de tempo discreto. 

3.2. Projeto de controladores digitais.

3.3. Estratégias de controle digital e análise de critérios de desempenho, caracterização e sintonia de controladores industriais.

3.4. Filtros digitais.

 

4. Dispositivos para automação industrial

4.1. Arquiteturas típicas de sistemas de automação.

4.2. Controladores lógico programáveis (CLP) e linguagens de programação de CLPs.

4.3. Sistemas digitais de controle distribuído (SDCDs).

4.4. Interface homem-máquina.

 

5. Aplicações de sistemas de automação  

5.1. Aplicações da automação pneumática, hidráulica e elétrica.

5.2. Circuitos eletro-hidráulicos e eletropneumáticos industriais.

5.3. Modelagem e controle de sistemas automatizados.

5.4. Aplicações de controladores industriais: controladores programáveis e computadores industriais.

5.5. Controle de células de manufatura.

5.6. Dispositivos de segurança.

5.7. Estudo de casos práticos envolvendo sistemas de produção industrial automatizados.

5.8. Técnicas de modelagem, análise e projeto de sistemas de manufatura.

 

6. Acionamento de sistemas hidráulicos e pneumáticos  

6.1. Bombas e compressores, acumuladores e intensificadores, atuadores, válvulas, filtros, reguladores.

6.2. Projeto de circuitos pneumáticos, hidráulicos e eletropneumáticos.

 

7. Acionamento de sistemas mecatrônicos elétricos

7.1. Modelos dinâmicos e simulação de motores elétricos.

7.2. Sistemas de acionamentos elétricos. 

7.3. Servomecanismos de posição e velocidade e técnicas de controle de acionamentos elétricos.

 

8. Dispositivos eletroeletrônicos 

8.1. Aplicações práticas de diodos.

8.2. Aplicações com transistores.

8.3. Amplificadores operacionais: princípio de funcionamento e aplicações.

8.4. Materiais elétricos.

8.5. Circuitos elétricos, magnéticos e eletrônicos.

8.6. Sistemas elétricos de potência.

8.7. Eletrônica industrial, sistemas e controles eletrônicos.

8.8. Telecomunicações.

 

9. Projeto de sistemas embarcados

9.1. Integração software/hardware.

9.2. Projetos com microcontroladores/ microprocessadores.

9.3. Circuitos integrados para aplicações específicas. 

 

10. Projetos mecânicos

10.1. Fenômenos de transportes.

10.2. Engenharia térmica.

10.3. Mecânica dos sólidos.

10.4. Projetos de máquinas.

10.5. Processos de fabricação.

 

TRILHAS DO SICHL

1 - Ensino de História e Temas relacionados a pesquisas nessa trilha.

2 – Ensino de Geografia e Temas relacionados a pesquisas nessa trilha.

3 – Ensino de Educação física e Temas relacionados a pesquisas nessa trilha.

4 – Ensino de Filosofia e Temas relacionados a pesquisas nessa trilha.

5 - Ensino de Sociologia e Temas relacionados a pesquisas nessa trilha.

6 – Ensino de Linguagens e Temas relacionados a pesquisas nessa trilha.

 

TRILHAS DO SICEN

1.  Ensino de Matemática

Esta trilha tem por interesse estudos no campo das relações docentes e estudantes, relacionadas ao estudo do ensino e da aprendizagem em Matemática. Nesse sentido, contempla estudos no campo da Matemática, Filosofia da Matemática, História da Matemática e suas relações com a Educação Matemática, tendo como objeto de pesquisa as inter-relações entre cultura, linguagem, tecnologia e Educação Matemática. Objetiva ampliar e consolidar o conhecimento em Matemática, por meio da elaboração e experimentação de novos recursos didáticos e propostas de ensino que possibilitem a construção, a reflexão e o questionamento do conhecimento matemático frente às demais ciências, à tecnologia e à sociedade.

2Ensino de Química

Esta trilha tem como objetivo promover a interação entre professores e estudantes dos ensinos fundamental e médio, com perspectivas de reflexão e socialização sobre concepções e práticas, sobre as atuais tendências científicas e tecnológicas e sobre suas  contribuições na colaboração de um ensino efetivo da disciplina de Química.

3. Ensino de Biologia

Nesta trilha serão tratadas temáticas que abordem a tecnologia no Ensino de Biologia mediante o estudo: dos aspectos históricos e das tendências atuais; das modalidades didáticas; da relação pedagógica e da dinâmica professor-aluno-conhecimento; da educação ambiental; da análise e produção de materiais didático-pedagógicos; da avaliação do processo ensino-aprendizagem em Biologia; de experimentação; da formação inicial e continuada de professores; da História da Ciência e suas contribuições para o ensino de Biologia.

4. Ensino de Física

Nesta trilha serão tratadas temáticas que abordem a tecnologia no Ensino de Física mediante o estudo da compreensão dos processos históricos do conhecimento e da gênese das ideias na área de Física, de forma a contribuir com estratégias de ensino que tragam mudanças conceituais e construção de novos conhecimentos na área, que levem a um ensino efetivo de Física.

5. Ensino de Ciências nos Anos Iniciais

Nesta trilha serão tratadas temáticas que abordem a tecnologia no ensino de Ciências nos anos iniciais, tais como: alfabetização científica; o currículo do ensino de Ciências para os anos iniciais; educação ambiental; promoção à saúde; formação inicial e continuada de professores; avaliações externas.

6.  Ensino de Ciências

Nesta trilha serão tratadas temáticas que abordem a tecnologia no ensino de Ciências mediante o estudo: dos aspectos históricos e das tendências atuais; das modalidades didáticas; da relação pedagógica e da dinâmica professor-aluno-conhecimento; da educação ambiental; da análise e produção de materiais didático-pedagógicos; da avaliação do processo ensino-aprendizagem em Ciências; de experimentação; da formação inicial e continuada de professores; da história da Ciência e suas contribuições para o ensino de Ciências.

7. Tecnologias da Informação e Comunicação na Educação Matemática

Esta trilha tem como objetivo principal atividades relacionadas às tecnologias da informação e comunicação na Educação Matemática, nas seguintes ações: desenvolvimento, implantação e avaliação de material didático (softwares educacionais, objetos de aprendizagem, textos, hipermídias, vídeos) voltado para conteúdos matemáticos; pesquisa sobre o uso das tecnologias e sua relação com as escolas e a prática do professor de Matemática; desenvolvimento e a avaliação de ambientes virtuais e colaborativos de aprendizagem para uso dos professores na aula de Matemática.

8. Linguagem e cognição no ensino de ciência e tecnologia

Esta trilha tem como objetivo principal pesquisas que versem sobre linguagem e cognição no ensino de ciência e tecnologia, tais como: as tecnologias de informação e comunicação (TICs); a educação tecnológica; a aprendizagem significativa; a aquisição de leitura; a escrita e a oralidade; o letramento; o numeramento e a alfabetização científica.

 

9.  Arte, Ciência e Tecnologia: uma abordagem interdisciplinar

Esta trilha tem como objetivo propiciar discussões e interações com abordagem interdisciplinar que visem compreender questões teóricas e práticas que permeiam as relações entre Arte, Ciência e Tecnologia.


TRILHAS DO EDUCA

1. Educação

1.1. Políticas públicas.

1.2. Formação de professores.

1.3. Educação profissional e tecnológica.

1.4. História da Educação.

1.5. Educação Inclusiva.

1.6. Currículos.

 

2. Educação a distância


3. Gestão Escolar

3.1. Gestão Democrática

 

Passo a Passo para Submissão

Para iniciar o processo de submissão o usuário deve ser cadastrado na página. Para iniciar o cadastro clicar aqui.

Após seu cadastro, seguir as orientações conforme o manual para submissão (clique aqui).

Baixar o modelo do artigo.

 

Corpo Editorial e Avaliadores

CORPO EDITORIAL

Prof Msc Bruno Nogueira Luz – IFSP

Prof Dr Marcos Hideyuki Yokoyama – IFSP

Prof Msc Rafael Nogueira Luz – IFSP

Profª Esp Andreza Silva Areão - IFSP

Profª Esp Valdinéia Gomes Maciel – IFSP

Prof Msc Felipe Augusto Ferreira de Almeida – IFSP


AVALIADORES


Esp Alice Antonia Dondoni - IFSP

Dr Maria Amélia Ferracciú Pagotto -  IFSP

Esp Andreza Silva Areão - IFSP

Msc Yara Maria Guisso de A. Facchini - IFSP

Msc Fernando Vieira Duarte - IFSP

Msc Waldo Luis de Lucca - IFSP

Msc Mary Grace Pereira Andrioli - IFSP

Msc Grazielle Nayara Felício Silva - IFSP

Dr Carlos Fernando Barboza da Silva - IFSP

Flávio Henrique Ferraresi - IFSP

Msc Rafael Nogueira luz - IFSP

Dr Iracema Hiroko Iramina Arashiro - IFSP

Dr Marcela Avelina Bataghin Costa - IFSP

Dr Fernando Vernal Salina - IFSP

Msc Felipe Ferreira de Lara – IFSP

Esp Reinaldo do Valle Junior - IFSP

Msc Gabriel Marcelino Alves - IFSP

Dr Márcio Andrey Teixeira - IFSP

Dr Marcos hideyuki Yokoyama - IFSP

Msc Thiago Pedro Donadon Homem - IFSP

Msc Caio Marcus Dias Flausino - IFSP

Msc Andrea Gomes Nazuto Gonçalves - IFSP

Msc Paulo Roberto Isler - IFSP

Msc Carolina Machado d´Avila - IFSP

Msc Bruno Nogueira Luz – IFSP

Esp Sérgio Santos Silva Filho - UNEMAT

Msc Carlos Roberto Paviotti – IFSP

Dr Claúdio Haruo Yamamoto - IFSP

Esp Antônia Fátima de S. Cocchia – PMITU

Dr Diogo Henrique C. Coledam - IFSP

Msc Eder Aparecido de Carvalho - IFSP

Dr Luiz Gustavo de Oliveira - IFSP

Msc Thalita Arthur Pascualon – IFSP

Dr Ricardo dos Santos Coelho - IFSP

Esp Thaís Figueiredo de Souza – Col. Naval

Tiago Pellim da Silva - IFSP

Dr Fernando Antonio Bataghin – UFMS

Msc Luciana Lima Batista - IFSP

Msc Emerson Ferreira Gomes – IFSP

Msc Robert Dias Ximenes – IFSP

Msc Fernando César Pilan – IFSP

Esp Leticia Pedroso Ramos - IFSP

Esp Cícero Costa – IFSP

Dr André de Souza Tarallo – IFSP

Felipe Augusto Ferreira de Almeida – IFSP


 

III [SInTE] - Informações Gerais e Programação

INSCRIÇÕES E PROGRAMAÇÃO DO EVENTO

INSCRIÇÕES

DIA 31/05

DIA 01/06

DIA 02/06

Chamada de Trabalhos para o [SInTE] 2017

Prazo para envio da versão final após correções: 26/05/2017

Modelo do Pôster já está disponível 

O pôster deve ser confeccionado nas dimensões:

- mínima: 0,70 m x 1,00 m

- máxima: 0,90 m x 1,20 m

Relatório Parcial de Submissões

IMPORTANTE: As submissões devem ser anônimas, ocultando os autores e instituições nos artigos

Prazo para submissão: 24/04/2017 01/05/2017

Período do evento: 31/05, 01 e 02/06/2017

O [SInTE] chega a sua 3ª Edição e recebe trabalhos nos formatos de artigos completos, resumos e pôsteres

Envie seu trabalho, procedendo inicialmente com o seu cadastro, clicando aqui.

Chamada de Trabalhos

 

II [SInTE] - Informações Gerais

O Vol. 2, Nº 1, Ano 2016 já está disponível. 

Aguardamos ainda o envio da versão final, formatada dos trabalhos de alguns autores, portanto, esse volume não se encontra publicado em sua totalidade. os autores foram informados e aguardamos o retorno para proceder com a atualização do volume.

O II Simpósio Interdisciplinar de Tecnologias e Educação do IFSP Câmpus Boituva ocorrerá no período de 01 a 03 de junho de 2016, recebendo trabalhos em formato de artigos completos, resumidos, posteres e trabalhos de conclusão de curso, criando assim um ambiente interdisciplinar para discussão e apresentação de pesquisas concluídas e em andamento nas mais diversas áreas.

Maiores informações sobre a submissão de seu trabalho podem ser encontradas no clicando aqui.

Para proceder com o envio da sua contribuição é necessário que faça o cadastro no sistema, clicando aqui.

Nesta edição o SInTE, receberá artigos completos, resumidos, trabalhos de conclusão de curso e posteres.

Ao final, o SInTE proporcionará para toda a comunidade científica as seguintes contribuições:

- ISSN (2447-6404): CD ROM - contendo todos os trabalhos submetidos e aprovados para publicação em todas as categorias.

- ISSS (2447-5955): Revista RInTE Online - contendo todos os trabalhos apresentados na categoria artigo resumido, artigo completo e trabalhos de conclusão de curso.

- ISSN (2448-024X): Revista Impressa - contendo o melhor trabalho de cada trilha, após avaliação da comissão organizadora ou equipe de avaliadores designada por esta.